segunda-feira, 19 de setembro de 2016

céu azul

CÉU AZUL



Tão natural quanto a luz do dia
Mas que preguiça boa,
Me deixa aqui à toa,
Hoje ninguém vai estragar meu dia,
Só vou gastar energia pra beijar sua boca

Fica comigo então, não me abandona não
Alguém te perguntou como é que foi seu dia
Uma palavra amiga,uma noticia boa
Isso faz falta no dia a dia
A gente nunca sabe quem são essas pessoas

Eu só queria te lembrar,
Que aquele tempo eu não podia fazer mais por nós
Eu estava errado e você não tem que me perdoar
Mas também quero te mostrar,
Que existe um lado bom nessa história:
Tudo o que ainda temos a compartilhar,

E viver, e cantar,
Não importa qual seja o dia
Vamos viver, vadiar,
O que importa é nossa alegria
Vamos viver, e cantar,
Não importa qual seja o dia
Vamos viver, vadiar,
O que importa é nossa alegria

Tão natural quanto a luz do dia

Gosto de Céu Azul, é uma daquelas canções de segunda pra se lembrar de um domingo qualquer, sentada em uma calçada qualquer, olhando carros cruzarem barreiras de tempo e espaço, casando rotina e cotidiano, parindo faróis altos e olhares baixos, cuspindo beijos frios e lágrimas quentes (não derramadas). Aquela uma velha sensação estranha indefinida, aquele mesmo sabor amargo que se faz saber.  De novo e de novo, velho e igual. "Tão natural quanto a luz do dia".

Nenhum comentário:

Postar um comentário