domingo, 16 de outubro de 2016

Deliberadamente você

A propósito
Não tenho medo do escuro
Mas ainda me queimo ao sol

Ainda acredito em bruxas
E em cidades perdidas

Ainda ouço conselhos de cães que falam demais
Faço escalas em tapetes

Eu durmo comigo
Sozinha quase todos os dias
E sempre
Com você

Foto: http://thestatetimes.com/wp-content/uploads/2015/10/halseyblue.jpg

4 comentários:

  1. Não é muito elegante dizer o que direi depois de ler um poema tão lindo, mas vá lá: essa menina é muito foda!

    ResponderExcluir
  2. Parece que as dores de amores fazem muito bem à sua produção literária. Mas você é muito jovem, tem a juventude que tudo pode, tudo conserta, tudo supera. Por isso, talvez com prejuízo para seus leitores e fãs, eu desejo hoje, no seu aniversário, que você não tenha mais nenhuma dor de amor (porque, sinceramente, nós homens não merecemos). Mas deixo também um presente que é a letra de uma música do Luis Melodia. Parabéns!
    Eu fico com essa dor
    Ou essa dor tem que morrer
    A dor que nos ensina
    E a vontade de não ter
    Sofrer de mais que tudo
    Nós precisamos aprender
    Eu grito e me solto
    Eu preciso aprender
    Curo esse rasgo ou ignoro qualquer ser
    Sigo enganado ou enganando meu viver
    Pois quando estou amando é parecido com sofrer
    Eu morro de amores
    Eu preciso aprender

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, adorei a letra, e essa leitura foi realmente precisa ou vocês me andam lendo demais ou eu tô ficando previsível. Mais uma vez, muito obrigada.

      Excluir