sábado, 19 de agosto de 2017

Sobre peleias e lições

Quem sabe não seja por questão de conserto
(Ás vezes
não é
por falta de querer ou mesmo tentar)
Existem coisas pelas quais é preciso aprender
a deixar
quebrar
partir
ou morrer

Ainda que diante da mesa posta
Da preguiça exposta na louça suja do jantar
Dos solenes pratos em exposição na sala
Dos grandes pedaços quebrados na festa de bodas
Dos cacos esmiuçados na primeira última briga

Qual essa necessidade latente em consertar sempre tudo
Transformar pleno em nada?
Qual o problema em aceitar o que era
Aquilo que fora
O que se é?


"Não se assuste, pessoa (...)
Eu sou o amor da cabeça aos pés"

Nenhum comentário:

Postar um comentário